Health

Grupo de direitos humanos pede que Elon Musk restaure o serviço Starlink no Sudão

Residentes sudaneses ficaram sem acesso às redes móveis durante semanas devido à guerra

A SpaceX, a operadora do serviço de Internet Starlink, notificou os assinantes no Sudão devastado pela guerra que deixaria de operar no país a partir de 30 de abril. Notavelmente, os residentes sudaneses, isolados das redes móveis durante semanas devido à guerra entre facções militares rivais, tiveram tenho usado conexões de satélite Starlink para acessar a internet.

A empresa afirmou: “De acordo com os termos de uso, o serviço só pode ser utilizado em países autorizados a operar o serviço”.

Quase centenas de organizações humanitárias estão agora a apelar ao chefe da Starlink, Elon Musk, para restaurar o serviço de Internet por satélite, pois não o fazer poderia “punir colectivamente” milhões de sudaneses.

Uma coligação de 94 organizações de direitos humanos que operam no Sudão emitiu uma declaração: ''Qualquer encerramento dos serviços de telecomunicações é uma violação dos direitos humanos e pode ser considerada uma punição colectiva que não só isolará os indivíduos das suas redes de apoio, mas também agravará a situação já existente. situação econômica terrível enfrentada por milhões de pessoas.”

A declaração acrescentou: “O potencial encerramento do Starlink teria um impacto desproporcional sobre os civis e as organizações de ajuda que estão tentando alcançá-los”.

A declaração observou ainda que quase 30 milhões de sudaneses ficaram sem acesso à Internet ou telefone durante mais de um mês devido a uma interrupção nacional nas telecomunicações em Fevereiro de 2024.

Essa ligação à Internet é a única forma de os civis receberem transferências monetárias de familiares no estrangeiro, uma vez que a maioria dos sudaneses não tem salário desde o início da guerra.

O Sudão está em guerra desde 15 de abril de 2023, na sequência de um violento confronto entre as Forças Armadas Sudanesas (SAF) e as Forças Paramilitares de Apoio Rápido (RSF). Mais de um ano de guerra e violência implacáveis ​​mataram milhares de pessoas e destruíram casas, cidades, meios de subsistência e infraestruturas civis críticas. Isso levou ao deslocamento generalizado, tornando-se a maior crise desse tipo no mundo, de acordo com a ONU.

Source

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button