Health

Outro funcionário do governo Biden renuncia devido à posição dos EUA na guerra de Gaza

Lily Greenberg Call diz que não pode “em sã consciência” representar o governo dos EUA e condena a política “desastrosa” de Gaza.

Outro funcionário da administração do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, renunciou publicamente em protesto contra o apoio contínuo dos EUA a Israel em meio à guerra em Gaza, informou a agência de notícias Associated Press.

Lily Greenberg Call, assistente especial do chefe de gabinete do Departamento do Interior dos EUA, escreveu na sua carta de demissão que não poderia “em sã consciência continuar a representar” a administração, informou a AP na quarta-feira.

Call, que é judeu, também condenou os comentários que Biden fez desde o início da guerra em Gaza, em outubro, incluindo um em que alertava que “não haveria um judeu no mundo que estivesse seguro” sem a existência de Israel.

“Ele está fazendo dos judeus a face da máquina de guerra americana. E isso é profundamente errado”, disse ela à agência de notícias em entrevista.

Vários funcionários e nomeados da administração Biden – incluindo um antigo oficial do Exército dos EUA – renunciaram publicamente à política dos EUA em Gaza desde o início do conflito, em 7 de outubro.

As demissões ocorreram em meio à raiva generalizada no país sobre o apoio inequívoco de Biden a Israel, apesar do crescente número de mortos na Faixa de Gaza e das acusações de que as forças israelenses estão cometendo genocídio contra os palestinos no enclave.

Mais de 35.000 palestinianos foram mortos desde o início do conflito, e o contínuo ataque e cerco de Israel ao território criou uma terrível crise humanitária. Centenas de milhares de pessoas foram deslocadas internamente.

Mas apesar do terrível custo da ofensiva militar de Israel e da recente decisão de suspender um envio de armas dos EUA para Israel, a administração Biden sinalizou esta semana que planeia enviar mais mil milhões de dólares em assistência militar a Israel.

A notícia atraiu a condenação dos defensores dos direitos humanos, que durante meses instaram Washington a suspender todas as transferências de armas para o seu principal aliado no Médio Oriente.

Um relatório recente do Departamento de Estado dos EUA concluiu que as forças israelitas provavelmente usaram armas fornecidas pelos EUA de uma forma “inconsistente” com o direito internacional. No entanto, não conseguiu identificar violações que poriam fim à ajuda militar contínua de Washington.

Na quarta-feira, Josh Paul – um antigo funcionário do Departamento de Estado que se demitiu em outubro devido à política dos EUA para Gaza – disse que a última demissão da administração Biden sinalizou que “a maré está a mudar”.

Paul observou numa publicação no LinkedIn que estudantes universitários dos EUA, eleitores do Partido Democrata, bem como o próprio pessoal de Biden e nomeados políticos, todos deixaram claro que se opõem à sua política para o Médio Oriente.

O presidente dos EUA, que procura a reeleição em Novembro, enfrenta uma desaprovação crescente entre segmentos-chave da sua base Democrata devido à sua posição em Gaza.

Os jovens, os progressistas e os eleitores negros, entre outros, disseram que não votariam nele nas próximas eleições se ele não mudasse de rumo.

“Quantas mais vidas palestinas serão necessárias antes que o presidente Biden alcance o eleitorado americano e cesse o apoio americano aos crimes de guerra cometidos com o nosso financiamento, com as nossas armas, por Israel?” Paulo escreveu.

Call, o funcionário que se demitiu do Departamento do Interior, também disse que a guerra de Israel em Gaza e o apoio dos EUA a ela foram “desastrosos”.

“Acho que o presidente precisa saber que há pessoas em seu governo que acham que isso é desastroso”, disse Call à Associated Press. “Não apenas para os palestinos, para os israelenses, para os judeus, para os americanos, pelas suas perspectivas eleitorais.”

Source link

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button